Amo-te Para Sempre (DN Contos Digitais #13)

Amo te Para Sempre DN Contos Digitais Uma hist ria de amor que muitos dizem ser autobiogr fica Um conto que finta o amor e o transforma em definitivo

  • Title: Amo-te Para Sempre (DN Contos Digitais #13)
  • Author: Fernando Alvim
  • ISBN: 9789898507211
  • Page: 318
  • Format: ebook
  • Uma hist ria de amor que muitos dizem ser autobiogr fica Um conto que finta o amor e o transforma em definitivo.

    • Best Read [Fernando Alvim] ✓ Amo-te Para Sempre (DN Contos Digitais #13) || [Suspense Book] PDF ☆
      318 Fernando Alvim
    • thumbnail Title: Best Read [Fernando Alvim] ✓ Amo-te Para Sempre (DN Contos Digitais #13) || [Suspense Book] PDF ☆
      Posted by:Fernando Alvim
      Published :2019-02-17T02:25:55+00:00

    One thought on “Amo-te Para Sempre (DN Contos Digitais #13)”

    1. Este conto é uma pequena história com detalhes atabalhoados tão característico do Fernando Alvim, que tem sempre piadas parvas para cada situação.Gostei do final, acho que foi surpreendente mas não deixa de ser um absurdo o ponto onde chegou a personagem principal por causa do amor. Um conto que diverte, só isso.

    2. "Cheguei à conclusão de que te amo. Amo-te, ouviste? Não mudes nada. Quero-te como és para toda a minha vida. Para sempre."

    3. A escrita descontraída e pejada de à partes ora me agradava, ora me desagradava (se há coisa que deteste ver é enumeração), umas vezes tendo o sorriso pretendido, outras "well, vejo porquê que achaste que isto teria piada, mas"A história em si e as personagens não me aqueceram nem me arrefeceram até aos momentos finais, quando me ocorreu o pensamento "wtf, mas o gajo 'tá parvo"? E é minha convicção de que sim, e que provavelmente era essa a intenção do autor. Talvez esteja a faze [...]

    4. Eis mais uma figura pública com obra publicada que eu nunca tinha lido. Nunca achei assim muita piada a Fernando Alvim, por isso não ia com grandes expectativas.“Amo-te para Sempre” é um relato na primeira pessoa sobre os extremos a que o amor leva, neste caso um amor não correspondido. É um conto marcado pelo exagero, tanto a nível das ações do protagonista como da própria escrita, na qual o narrador opta por por estilo em tom humorístico, em contraposição com o tom por vezes al [...]

    5. Uma leitura rápida. Uma história simples sobre aquilo que estamos dispostos a fazer em nome do amor e sobre os Se's das nossas decisões. Com uma pitada de humor para terminar em beleza!

    6. Conheço Fernando Alvim do audiovisual, da sua veia humorística à qual nunca achei muita graça por considerar excessiva e disparatada. Daí que as minhas expectativas face a este texto não fossem muito elevadas.A história rocambolesca de um homem que conhece uma mulher e por ela fica apaixonado. Até que ela lhe diz "Não és tu, é ela.", revelando que gosta de mulheres, de uma em específico. O protagonista começa a demanda em tentar perceber as mulheres, entrar no universo feminino e co [...]

    7. Nunca li nada de Fernando Alvim, embora o conheça dos meios audiovisuais. Este conto parece ser uma tentativa de explorar a expectativa de um casal, um em relação ao outro, a vontade de mudar pelo outro ou a vontade de ver o outro mudado para corresponder a uma versão idealizada. Acaba recordando o leitor que, para além do problema inerente a levar estas vontades ao extremo, as vontades em si, as ideias, as opiniões, os sentimentos, tudo é efémero e é preciso ter cuidado com decisões e [...]

    8. O autor faz questão, logo de início, de dizer (por outras palavras) que não está para passar o conto a encher chouriços com prosa floreada e afins. Ironicamente, passa a parte inicial do conto a encher chouriços com prosa não floreada e afins. O que esperar da história, em si? Uma piada demasiado longa contada por um humorista que esperou muito para além do momento certo para revelar a punch line. “ (…) se eu queria ser um homem, teria de ser uma mulher.” Apenas este tipo de lógi [...]

    9. Hummmmm para além de a escrita não me ter captado a atenção como eu achei que deveria (lá estou eu com as minhas expectativas em alta) achei a história triste e impulsionada (exactamente como o autor diz) por duas armas apontadas à cabeça. Talvez se ponderar um pouco mais no porquê de ter duas armas apontadas à cabeça chega-se a perceber um porquê para toda esta história, uma lógica, uma razão mesmo que ilógica mas não me parece que vá mudar de opinião mesmo se conseguir lá c [...]

    10. Este conto vem provar que apesar de se amar muito uma pessoa há limites. Por muito que tentemos mudar, de modo a ficarmos a pessoa ideal aos olhos da pessoa amada, nem sempre as coisas correm bem. Esta é uma lição para os que não têm personalidade e que tudo fazem para ser o par ideal, mesmo que para isso façam o que não pretendem fazer. Pode ler mais em: marcadordelivros/2

    11. É uma história palerma. Por muito que aprecie as questões de identidade e de género, o tipo de abordagem não teve grande piada.

    12. Já conhecia o autor. E gostei pela mensagem, pela forma como foi escrita, por nos conseguir envolver na história. Gostei da forma como termina. Espectacular.

    Leave a Reply

    Your email address will not be published. Required fields are marked *